Vans desaparecem de Manguariba após grupo de milicianos tomar a região

Desde o início da semana, moradores precisam andar até 4km todos os dias para pegar um ônibus, ou uma van, na Avenida Brasil. Ordem para o transporte deixar de circular pode ter partido de Tandera

Rio – Moradores de Manguariba, conjunto residencial em Paciência, Zona Oeste do Rio, não encontram vans nas ruas desde o último domingo (13), quando milicianos ocuparam a região no dia seguinte à morte de Wellington da Silva Braga, o Ecko. Quem vive no local denuncia que a ordem para o transporte deixar de circular partiu de um grupo ligado a Danilo Dias Lima, o Tandera, rival de Ecko.

Há cinco dias, as vans que entravam em Manguariba e faziam o itinerário até Campo Grande, ou ao Centro do Rio, desapareceram. Desde então, moradores precisam andar até a Avenida Brasil para pegar um ônibus, ou van, que os leve ao destino. Essa caminhada de até 4km todos os dias mudou a rotina de quem vive no conjunto.

“É cansativo o trabalhador ir e vir do trabalho e ter que andar da Avenida Brasil até em casa. Muitas vezes é tarde da noite, as ruas estão vazias, principalmente agora com esse clima pesado. Fora os problemas do dia a dia, mesmo. Hoje peguei chuva”, comenta um morador.

Manguariba é um conjunto de casas localizado à margem da Avenida Brasil, atrás de uma indústria de metalúrgica e do centro de distribuição de uma loja de varejos. O bairro é considerado “tranquilo” e “sem alterações” por quem vive na região, mas a ocupação de milicianos no último domingo amedrontou. Além das vans que deixaram de circular, parte do comércio está fechado. “Parece uma cidade fantasma”, diz um morador.

Em nota, o Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro-RJ) informou que as vans regulares que passam na altura de Manguariba “trafegam diretamente pela Avenida Brasil”, e que, “segundo regulamento do transporte complementar, as vans só podem embarcar passageiros nos pontos finais”. O Detro recebe denúncias e sugestões através da Ouvidoria, no endereço de email [email protected],  ouWhatsapp (21) 98596-8545. As colaborações ajudam a nortear as fiscalizações.

Tandera invadiu área de Ecko um dia após a morte do miliciano

Menos de 24 horas após a morte do principal chefe da milícia no Rio, no último dia 12, a guerra pelo posto de ser a nova liderança da organização criminosa começou. O miliciano Danilo Dias Lima, conhecido como Tandera, que cortou sua aliança com Ecko em dezembro, já começou a invadir o território que estava sendo controlado pelo rival.

De acordo com a polícia, durante a madrugada do último domingo (13), mais de 100 homens ligados à Tandera invadiram Manguariba, em Paciência, fortemente armados com fuzis. A região era considerada como um dos redutos do Bonde do Ecko. O miliciano, inclusive, foi morto pela Polícia Civil na comunidade Três Pontes, também em Paciência.

No WhatsApp, circulam áudios de moradores assustados com a invasão dos milicianos. “Mais de 30 carros, tudo de bico (fuzil), para invadir o Manguariba”, disse um morador. “Pega a visão que os caras estão armados dentro do conjunto (Manguariba). Quem for sair de uber, pede pro uber arriar o vidro”, afirmou outro. “Está cheio de homens aqui. Trancaram a gente dentro da pizzaria, fecharam tudo”.

A polícia apura a informação de que os homens chefiados por Tandera pretendem invadir a comunidade Palmares, também em Paciência.

Via: O Dia
Próximo Post