Tráfico confronta milícia na Taquara, dias após tiroteio em Realengo

Moradores viveram momentos tensos na noite deste sábado (12), na localidade das Teixeiras, na Taquara. No início da semana, paramilitares haviam tentado invadir comunidade Jardim Novo

Rio – Moradores da Taquara viveram uma noite de tensão no sábado (12). Dias após milicianos invadirem a comunidade do Jardim Novo, em Realengo, traficantes decidiram revidar e trocaram tiros com o grupo que controla a região da Estrada dos Teixeiras, na Taquara. As duas áreas são separadas por uma área de mata do Parque Estadual da Pedra Branca.

Em nota, a Polícia Militar confirmou que “grupos de criminosos armados entraram em confronto na localidade das Teixeiras, na Taquara”. Equipes do 18° BPM (Jacarepaguá) foram acionadas para reforçar o policiamento. Não houve registro de feridos.

O confronto é um ‘troco’ da tentativa de invasão de milicianos da Taquara, na última segunda-feira (7), na comunidade do Jardim Novo, em Realengo. A investida, como mostrou reportagem do DIA, foi uma tentativa da milícia que controla a região de Jacarepaguá de expandir o território para uma das poucas favelas ainda dominadas pelo tráfico da Zona Oeste.

Do lado dos traficantes, a ordem foi montar acampamento e não deixar vingar qualquer investida. A comunidade de Realengo é um dos últimos territórios da facção de Celso Luís Rodrigues, o Celsinho da Vila Vintém, preso desde 2002, mas ainda considerado como o ‘pai’ do grupo.

Moradores afirmam que, enquanto trocavam tiros e evitavam a invasão, traficantes do Jardim Novo gritavam ‘Mais Treva’ e ‘Rei’, referência indireta ao líder preso – um dos apelidos de Celso é Trevão. Em troca de mensagens nas redes sociais, criminosos locais falam em ‘resistência até o último homem’. Não é exatamente um exagero: desde a prisão de Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, em 2011, e a morte de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, em 2015, a facção criada na década de 1990 sofreu debandadas e enfraquecimentos, até se tornar praticamente uma ilha na Zona Oeste – da Vila Vintém a Realengo -, cercada de áreas de milícia por todos os lados. A Estrada dos Teixeiras liga as duas partes.

Os milicianos querem a região para expandir o território até o outro lado do Maciço da Pedra Branca. A região mais populosa de Jacarepaguá – bairros como Taquara, Tanque, Gardênia Azul e Curicica – já está sob o controle da milícia, segundo a Polícia Civil. 

Via: O Dia
Próximo Post