Sindicato dos Petroleiros faz reunião na Alerj e aponta condições precárias de trabalho na pandemia

De acordo com o Sindipetro NF, profissionais estão sendo constantemente expostos à contaminação, e as empresas petroleiras não fazem o devido trabalho de prevenção

Rio – A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) se reuniu nesta sexta-feira, em audiência pública remota, para debater as condições de saúde dos profissionais petroleiros durante a pandemia de coronavírus. De acordo com o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro NF), estes profissionais estão sendo constantemente expostos à contaminação, e as empresas petroleiras não fazem o devido trabalho de prevenção.

O assessor médico do Departamento de Saúde do Sindipetro NF, Ricardo Garcia, explicou a dinâmica de trabalho dos petroleiros e o risco que correm, bem como falou sobre a atuação das empresas. “Os funcionários embarcam de helicóptero, então a aglomeração já está feita. Além disso, estão sendo feitos testes rápidos pelas empresas, notoriamente ineficientes. Deveria ser feita a testagem molecular, antes, durante e depois do embarque. Além disso, os funcionários sofrem com problemas psíquicos. Se já tinham uma jornada de trabalho muito grande e exaustiva, agora os profissionais convivem com o medo de voltarem para suas casas e contaminarem suas famílias”, relatou.

Próximo Post