SES vai realizar teste de antígeno em passageiros vindos da Índia

Medida para evitar disseminação da cepa indiana será adotada nos aeroportos

SES vai receber a lista de passageiros vindos da Índia que embarcarem em São Paulo com destino ao RioFernando Frazão/Agência Brasil

Rio – Passageiros vindos da Índia que desembarcarem nos Aeroportos Internacional Tom Jobim (Galeão), na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio, e no Santos Dummont, no Centro do cidade, serão submetidos a testes de antígeno por equipes da Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária em Saúde, da Secretaria de Estado de Saúde (SES). A realização do exame será obrigatória e os agentes vão atuar 24 horas por dia, a partir desta terça-feira (1).

A SES também vai receber a lista de passageiros vindos da Índia que embarcarem em São Paulo com destino ao Rio. De acordo com a pasta, as pessoas que testarem positivo serão isoladas em um hotel no município do Rio e vão realizar teste RT-PCR. As amostras vão ser encaminhadas para sequenciamento genômico e identificação da variante. A Superintendência de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (SIEVS) da pasta, em parceria com a vigilância municipal, vai monitorar essas pessoas enquanto estiverem em isolamento, assim como possíveis contatos.

Em nota, a Subsecretaria informou que segue realizando monitoramento do morador de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, que testou positivo para a variante indiana. Pessoas que tiveram contato com ele e que chegaram da Índia também estão sendo acompanhadas pelas vigilâncias municipal e estadual. Até o momento, não houve outra confirmação de contaminação pela cepa indiana no estado.

“Estamos em contato com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que é responsável pelas vigilância em portos e aeroportos, e fechamos com o Ministério da Saúde uma ação dentro dos aeroportos do Galeão e do Santos Dumont. Receberemos a lista de passageiros vindos da Índia que embarcarem em São Paulo com destino ao Rio. Nossa preocupação é com essa nova variante. Essas medidas buscam diminuir as chances de entrada dessa cepa no Rio de Janeiro”, diz o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe. Na última sexta-feira (28), a Secretaria esclareceu dúvidas sobre a variante indiana.

Via: O Dia
Próximo Post