20 °c
Nilopolis

Secretaria de Saúde abre sindicância para que OS devolva salários de falso médico

O preso teria atendido cerca de 3 mil pacientes e recebido salários que somados chegavam a R$ 100 mil

Falso médico teria atuado em quatro UPAsReprodução

Rio – A Secretaria de Estado de Saúde (Ses), informou que irá levantar informações sobre o falso médico, Itamberg Oliveira Saldanha, de 31 anos, que atuava na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Realengo, na Zona Oeste do Rio, para abrir uma sindicância nesta quinta-feira (20). Segundo a pasta, o objetivo apurar a contratação, assim como as responsabilidades administrativas da Organização Social Hospital Psiquiátrico Espírita Mahatma Gandhi, que faz a gestão da unidade. O preso teria atendido cerca de 3 mil pacientes e recebido salários que somados chegavam a R$ 100 mil.

A Secretaria de Saúde também afirmou que, a Comissão de Acompanhamento e Fiscalização(CAF) do contrato com a OS está revendo todo o valor repassado para o pagamento do falso médico para que a quantia seja devolvida ao estado do Rio. 

Segundo os investigadores, o homem atuava na sala amarela, na ala destinada a pacientes com covid-19 da unidade, quando foi abordado pelos agentes da 12ª DP (Copacabana). Itamberg chegou a receber a vacina contra o vírus após mentir ser profissional de saúde.

Após o escândalo, a Ses disse que irá se reunir com o Conselho Regional de Medicina (Cremerj) e com o Conselho Regional de Enfermagem (Coren) do Estado do Rio de Janeiro para analisar meios de aprimorar a contratação de médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde. “O objetivo é reforçar os mecanismos de fiscalização quanto às inscrições desses profissionais nos conselhos responsáveis por normatizar o exercício da profissão” disse em nota.

Ainda segundo a Ses, os contratos com as OSS são verificados frequentemente. “Todo problema verificado é questionado à organização social e, se a justificativa apresentada não for suficiente para dirimir dúvidas, pode haver sanções ou glosas”, alegou.
A SES também disse que irá criar a Subsecretaria de Acompanhamento de Contratos de Gestão para aprimorar os processos de gestão de todos os contratos e serviços realizados pela secretaria.

A coordenação da UPA Realengo informou por meio da Ses que está colaborando com a Polícia Civil na investigação do caso.

Próximo Post