quinta-feira, 28 de outubro de 2021
17 °c
Rio de Janeiro

Rio tem 21 das 33 regiões administrativas em ‘risco alto’ para a Covid-19

Medidas restritivas continuarão em vigor até 2 de setembro, quando prefeitura planeja flexibilizar parcialmente a reabertura de estádios, boates e casas de show

Rio – Das 33 Regiões Administrativas da cidade do Rio, 21 delas estão avaliadas com ‘risco alto’ para o contágio da Covid-19. As outras 12 estão em ‘risco moderado’. O mapa mais recente foi apresentado nesta sexta-feira (30), durante a apresentação do 30º Boletim Epidemiológico. 

Os bairros e regiões com ‘risco alto’, segundo a prefeitura, são Botafogo, Copacabana, Lagoa, Rocinha, Centro, Rio Comprido, Tijuca, Vila Isabel, Jacarezinho, Méier, Inhaúma, Complexo do Alemão, Ramos, Maré, Madureira, Pavuna, Anchieta, Campo Grande, Realengo, Bangu e Guaratiba.

Avaliação de risco por região administrativa da capital do RioDIVULGAÇÃO

A prefeitura prevê liberar 50% da capacidade total de estádios, boates e casas de show a partir do dia 2 de setembro, mas somente para o público vacinado. Em todos esses estabelecimentos, os cariocas deverão apresentar o comprovante de vacinação, prioritariamente através do aplicativo ConecteSUS, que irá comprovar a imunização concluída.

Dentro do aplicativo ConecteSUS é possível ter acesso à carteirinha digital de vacinação. Ela será o comprovante para a entrada e permanência em ambientes fechados, como prevê o esquema de retomada da Prefeitura do Rio. O acesso ao app é feito a partir do número de inscrição no Sistema Único de Saúde (SUS).

A retomada à ‘normalidade’ desenhada pela prefeitura prevê três etapas:

A Prefeitura do Rio anunciou na quinta-feira um plano de retomada à normalidade em três etapas. Na última, pessoas poderão ficar sem máscara a maior parte do tempo. O sucesso depende do avanço da vacinação e da queda no número de internações e óbitos.

– A primeira, a partir do dia 2 de setembro, libera 50% de público em estádios, casas de show, boates, danceterias e festas fechadas. Para isso, será preciso comprovar a vacinação. A projeção da Saúde municipal é que, em setembro, 91% dos cariocas adultos já tenham tomado a primeira dose, 54% estejam totalmente vacinados e apenas 9% sem vacina. Aqui, 77% da população geral, incluindo adolescentes, estariam parcialmente imunizados

– Na segunda etapa, em outubro, a flexibilização prevê 100% da capacidade de público em estádios e em danceterias, boates, casas de show e festas em ambientes fechados. Nos dois casos, o público precisa estar vacinado com as duas doses.

– Na terceira etapa, em 15 de novembro, o uso de máscaras passará a ser obrigatório apenas no transporte público e nos estabelecimentos de saúde. Também está prevista a livre circulação na cidade, sem restrição de capacidade e distanciamento. A expectativa é que 93% de toda a população do Rio tenha tomado pelo menos a primeira dose, e 90% estejam totalmente vacinados.

 

Via: O Dia

Próximo Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *