20 °c
Nilopolis

Rapaz que trabalhava com reciclagem é identificado como o segundo morto na Cidade de Deus

Jhonathan Muniz Pereira, de 23 anos, estava na garupa da moto de Edvaldo Viana, de 41 anos

Jhonatan Muniz Pereira, foi identificado pela família um dia após ser morto por PMsReprodução

Rio – A Polícia Civil identificou como Jhonathan Muniz Pereira, de 23 anos, o segundo homem morto na abordagem policial na noite da última terça-feira, na Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio. Ele trabalhava com reciclagem e estava na garupa da moto do mototaxista Edvaldo Viana, de 41 anos.

Familiares ficaram sabendo da morte do rapaz nesta quarta-feira através das redes sociais. A mãe de Jhonathan esteve no Instituto Médico Legal do Rio para a liberação do corpo, nesta quinta-feira. Ela garantiu que o filho não tinha envolvimento com a criminalidade, mas não soube para onde o filho estava indo. 

Familiares e amigos se despendem nesta quinta do Edvaldo Viana. O enterro está marcado para acontecer Às 15 horas no Cemitério do Caju, na Zona Portuária do Rio. 

ONDE ESTÁ A ARMA?

Em defesa, os PMs que estavam na ocorrência disseram que o mototaxista estava armado com uma pistola. Na Delegacia de Homicídios da Capital, os policiais alegaram que a arma teria sido levada por usuários de drogas. 

Os PMs alegam que socorreram os dois baleados para o hospital da região. A versão é contestada por vídeos divulgados nas redes sociais que mostram as vítimas sendo arrastadas pelos PMs. 

A Polícia Civil apreendeu um fuzil usado pela equipe da ocorrência. Segundo testemunhas, Edvaldo parou a moto, mas foi atingido por um disparo de dentro da viatura. 

Próximo Post