Programa de reforço escolar será lançado no Rio para alunos da rede municipal de ensino

A iniciativa fortalece o ensino das disciplinas de português e matemática para estudantes do ensino fundamental a partir de agosto

Rio – O prefeito do Rio, Eduardo Paes, sancionou a Lei do Reforço Escolar em cerimônia na manhã desta terça-feira (29) em conjunto com o autor do projeto, o vereador Carlos Caiado. A legislação prevê parcerias do municípios com explicadores comunitários para garantir o fortalecimento do aprendizado das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática para alunos da rede municipal de ensino. De acordo com o secretário municipal da Educação, Renan Ferreirinha, as atividades terão início em agosto deste ano.

“Percebemos que é nesse momento de pandemia que precisamos olhar ainda mais para as nossas crianças e jovens dando todo o suporte necessário. Com o lançamento do programa Reforço Rio, já em agosto, no próximo bimestre, a expectativa é que nós tenhamos as nossas crianças tendo acesso a mais iniciativas e recursos possíveis no que diz respeito ao seu reforço escolar”, afirmou Renan Ferreirinha.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou que o impacto da pandemia na educação, principalmente a de crianças com menor renda, é a sua maior preocupação enquanto cidadão após a perda de vidas na área da saúde.

“Se eu, pai de classe média alta, com todas as condições de prover uma infraestrutura de ensino remoto com conforto aos meus filhos já vivo essa preocupação pessoal, imagina os pais de filhos da escola pública, não pela questão da qualidade, mas pela própria realidade do momento adverso que enfrentam essas crianças”, disse.

Paes ponderou que uma gestão pública ruim pode ter um impacto forte na educação das crianças e jovens, mas que a pandemia pode ter o efeito de prejudicial ainda maior para a juventude em função da crise de saúde, econômica e social que a cidade vive. Para o prefeito, o maior desafio do município é recuperar a formação educacional que foi perdida desde o início da crise sanitária.

A medida aprovada na Câmara permite à Prefeitura firmar convênios e parcerias com os governos do Estado e da União, sociedade civil, empresas privadas, cooperativas, associações de moradores, moradores de comunidades comprovadamente capacitados para tal finalidade e demais entidades voltadas à área da educação para compor os profissionais que vão atuar no reforço.

De acordo com a lei, os responsáveis dos alunos do ensino fundamental poderão pedir aos diretores das unidades municipais de ensino o encaminhamento de seus filhos para a avaliação do programa.

Estagiário sob supervisão de Cadu Bruno

Via: O Dia
Próximo Post