Procuradoria reforça pedido para que ex-lateral do Botafogo entregue CNH e seja impedido de dirigir

Petição foi encaminhada à Promotoria Penal após defesa requerer sigilo de Justiça no processo por riscos à carreira de Marcinho. Jogador é acusado de duplo homicídio culposo por atropelar casal de professores

Rio – A Promotoria de Justiça junto à 34ª Vara Criminal da Capital reforçou, nesta segunda-feira, o pedido para que o jogador de futebol Márcio Almeida de Oliveira, o Marcinho, entregue a sua carteira de habilitação e tenha seu direito de dirigir suspenso. O ex-atleta do Botafogo, atualmente no Athletico Paranaense, é acusado de duplo homicídio culposo por atropelar e causar a morte do casal de professores, Alexandre Silva e Maria Cristina, no dia 30 de dezembro do ano passado, na Barra da Tijuca.

De acordo com o Ministério Público, a manifestação enviada a Promotoria de Investigação Penal pelo impedimento da direção pelo ex-lateral do Botafogo tem como base valores constitucionais. O requerimento contraria pedido da defesa do atleta para que o processo corresse em sigilo de Justiça. Segundo a defesa, o andamento poderia provocar prejuízo a carreira do atleta. O pedido dos advogados foi feito no início deste mês. 

Próximo Post