Preso por assassinato diz que síndica da Barra foi ajudada por amiga para tramar morte de morador

Leonardo Lima apontou, em nova versão, o nome da colega que ajudou a síndica como a pessoa que teria arrumado a arma do crime

Rio – Leonardo Lima, investigado pelo assassinato do empresário Carlos Eduardo Monttechiari, que era morador do condomínio London Green Park, na Barra da Tijuca, apresentou uma nova versão dos fatos durante a audiência de instrução e julgamento na segunda-feira (28). Ele já havia confessado o crime, que teria sido realizado sob coação, e confirmou a acusação contra a síndica e pessoa apontada como sua ex-amante, Priscilla de Oliveira, de ser a mandante do ato. Entretanto, agora também apontou uma terceira envolvida no esquema, segundo ele, uma amiga da síndica que foi responsável por arrumar a arma do crime.

Leonardo foi apontado pela investigação da 27° DP como autor dos disparos que matou o empresário. Segundo sua defesa, ele relatou que vivia ouvindo Priscilla reclamar de Carlos, e que estava preocupada com a assembleia que ele queria convocar e que “precisava dar um jeito”.

Próximo Post