20 °c
Nilopolis

Prefeitura do Rio interrompe festa clandestina em boate na Zona Sul

Segundo a Secretaria Municipal de Ordem Pública, o evento seria realizado para aproximadamente 200 pessoas

Prefeitura do Rio interrompe festa clandestina em boate na Zona SulDivulgação / Secretaria Municipal de Ordem Pública

Rio – A Prefeitura do Rio interrompeu, na noite de sábado (15), uma festa clandestina para 200 pessoas em uma boate em Botafogo, na Zona Sul do Rio. Segundo a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), quando os fiscais chegaram no local, cerca de 70 pessoas já estavam presentes, mas a previsão era que o evento tivesse aproximadamente 200 clientes.

Os agentes da pasta dispersaram as pessoas e as bebidas alcoólicas foram apreendidas. O responsável pelo evento foi multado por violar a medida sanitária. A festa foi mapeada através do setor de inteligência da pasta.

Seop interrompe festa clandestina em Botafogo.#ODia

Crédito: Divulgação Seop pic.twitter.com/htiPm3Yy21

— Jornal O Dia (@jornalodia) May 16, 2021

Balanço das fiscalizações

Em nove dias de fiscalizações do decreto vigente até dia 20 de maio, a Seop registou 11.416 autuações – entre multas e interdições a estabelecimentos, infrações sanitárias, multas de trânsito, reboques e apreensões de mercadorias – com 357 multas aplicadas a bares, restaurantes e ambulantes e 21 estabelecimentos interditados por desrespeitarem as medidas previstas em decreto municipal.

Copacabana Palace multado em R$ 15 mil

Menos de 24 horas após fiscalizar uma festa realizada na noite de sexta (14) no hotel Copacabana Palace, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, e não encontrar nenhuma infração às regras de distanciamento ainda em vigor como forma de combate à pandemia de covid-19, a Vigilância Sanitária do município do Rio de Janeiro decidiu multar em mais de R$ 15 mil o hotel e interditar o espaço de festas por dez dias. A mudança se deu depois que a Vigilância Sanitária analisou imagens do evento, divulgadas nas redes sociais.

A festa teve shows ao vivo de artistas como Ludmilla, Gusttavo Lima e Mumuzinho. Segundo nota da secretaria municipal de Ordem Pública (Seop), a fiscalização foi realizada às 23h, em parceria com a Vigilância Sanitária, e naquele momento não foi constatado nenhum desrespeito às regras de distanciamento.

Mas neste sábado, após análise de imagens divulgadas pela imprensa e redes sociais, a Vigilância Sanitária constatou desobediência às medidas de proteção à vida estabelecidas na Resolução Conjunta SES/SMS-RJ 871/2021 e no Decreto 48.845/2021, em vigor até 20 de maio próximo. Segundo nota da Seop, foi constatada aglomeração generalizada em frente ao palco, caracterizando pista de dança, o que continua proibido. Além disso, os convidados não usavam máscara e não respeitavam o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre si. As imagens também evidenciaram aglomeração em fila de espera, na entrada do estabelecimento, e acesso desordenado ao local.

A infração sanitária aplicada é da categoria gravíssima, com multa de R$ 15.466,81. O espaço para festas foi interditado por dez dias a partir deste sábado.

Próximo Post