Prédio que pegou fogo no Engenho Novo era ocupado de forma irregular; 51 famílias estão desalojadas

No total, 172 pessoas moravam no prédio, sendo 64 crianças, 17 adolescentes, 86 adultos e 5 idosos

Rio – Prédio que pegou fogo no Engenho Novo, Zona Norte, neste sábado, era ocupado irregularmente há cerca de dez anos. Em nota, a Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) afirmou que, por causa do incêndio, 14 famílias estão desabrigadas e 51, desalojadas. No total, 172 pessoas moravam no prédio, sendo 64 crianças, 17 adolescentes, 86 adultos e 5 idosos. 

Ainda de acordo com a SMAS, 28 pessoas de 10 famílias serão encaminhadas para abrigos da Prefeitura do Rio. A secretária Laura Carneiro foi ao local para coordenar as ações da pasta. O prédio era uma antiga fábrica de biquínis e lingerie que estava abandonado. 

O incêndio de grandes proporções começou, na manhã deste sábado, no primeiro andar do edifício. As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas pelo Corpo de Bombeiros. Às 10h47, o quartel do Corpo de Bombeiros do Méier foi acionado para a ocorrência, que contou com a ajuda de militares dos quartéis do Grajaú, da Tijuca e de São Cristóvão.

Duas mulheres, que não foram identificadas, foram atendidas pelos militares que estava prestando socorro. Uma delas foi liberada e a outra foi removida por amigos e familiares. Além da Secretaria Municipal de Assistência Social, foram acionadas para o local a Defesa Civil, a Guarda Municipal, a Polícia Militar e a Comlurb. De acordo com o Centro de Operações Rio (COR), a Rua Bolívar está interditada desde às 11h35 deste sábado.

Via: O Dia
Próximo Post