Polícia Civil prende gerente de casa de prostituição por exploração de adolescentes

Agentes da 76ª DP realizaram ação de combate a prostituição infantil e encontraram duas adolescentes trabalhando em boate de Niterói

Os policiais da 76ª DP interditaram a casa de prostituiçãoDivulgação

Rio – Policiais da 76ª DP (Niterói) realizaram uma operação para combater a prostituição infantil, no Centro de Niterói, e acabaram encontrando duas adolescentes trabalhando de maneira irregular num prostíbulo, na noite de quinta-feira. A gerente da casa, localizada na Rua Barão de Amazonas, foi presa em flagrante.

Os agentes já investigavam as duas casas de prostituição e descobriram que em uma delas seria realizada uma festa à fantasia. O evento contaria até com a presença de uma modelo, que já teve destaque em revistas masculinas.

No local, os policiais encontraram duas adolescentes de 16 e 17 anos entre as mulheres que trabalhavam na boate. As menores, que são de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, estavam hospedadas com outras quinze mulheres. Segundo os agentes, as condições de higiene no local eram precárias. As meninas estavam no local há três meses e moravam lá durante a semana. 

Alessandra Pereira dos Santos, conhecida como Leka, de 37 anos, era gerente da casa de prostituição e foi autuada em flagrante por favorecimento da prostituição ou outra forma de exploração sexual de vulnerável. A pena prevista para o crime é de 4 a 10 anos de reclusão.

Depois de serem ouvidas, as adolescentes foram encaminhadas pela polícia para o Conselho Tutelar de Niterói. 

Próximo Post