Polícia Civil identificou policiais que tinham envolvimento com Ecko

O DIA apurou que PMs tinham relação direta com Ecko e outros integrantes da milícia

Rio – A Polícia Civil investiga se policiais participavam de uma rede de proteção e informação para o miliciano Wellington da Silva Braga, o Ecko, de 34 anos. O paramilitar foi morto em confronto com os agentes, na manhã deste sábado, na localidade Três Pontes, na Zona Oeste do Rio.

O DIA apurou com fontes da corporação que os agentes identificados são policiais militares, que auxiliavam Ecko e sua quadrilha com informações privilegiadas em troca de propina.

Próximo Post