PM critica reclamações de moradores do Morro da Providência sobre construção de muro

Pessoas que moram na comunidade defendem que estrutura da Polícia Militar pode colocar em risco vida de quem mora na região

Moradores do Morro da Providência fazem manifestação após morte de traficante. Ele acusam a polícia de execuçãoReginaldo Pimenta / Agência O Dia

Rio – O porta-voz da Polícia Militar, o major Ivan Blaz, criticou as reclamações de moradores do Morro da Providência, no Centro do Rio, sobre a construção de um muro em um dos becos da comunidade. Eles apontam que a estrutura construída pela PM pode colocar em risco a vida dos que residem ali, já que fica em frente a uma praça com brinquedos infantis e aparelhos de ginástica. As informações são do RJ2.

“A gente vai ganhar esse espaço assim como os olheiros que ficam no alto desse prédio, que também não vão ter condições de ficar. Vendo que aqui os policiais já ficariam num abrigo natural. E eu vou fazer uma trincheira aqui nessa vala, onde eles estavam passando seguindo todo o contorno do passeio, porque aqui fica de frente pra 21 (DP)”, defendeu o major. 

Moradores também afirmam que o muro atrapalharia a passagem das pessoas, visto que a construção fecharia um acesso a um conjunto de casas. A Polícia Militar defende a medida e afirma que é uma estratégia para impedir o controle de traficantes de drogas que atuam na região. Ainda de acordo com a PM, por a região ser no alto do Morro da Providência, é um lugar importante para a observação do movimento na comunidade.

Moradores protestam contra PMs 

Nesta quinta-feira, moradores fizeram um protesto nas linhas da SuperVia para acusar PMs da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade de criarem uma “praça de guerra” dentro da comunidade. A denúncia ocorre depois da morte de um traficante, no dia 19 de maio, dentro de uma casa na favela, após ele se entregar. Por causa da manifestação, a circulação dos trens e do VLT foi suspensa por mais de 30 minutos.

Via: O Dia
Próximo Post