‘Parecia um terremoto’, diz vizinha de construção que desabou em Rio das Pedras

Moradores afirmam que prédios foram abaixo em poucos instantes

Prédio de quatro andares desaba em Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio, e deixa várias pessoas feridas
Daniel Castelo Branco/Agência O DIA

Rio – Dona Antônia Neves ouviu um estalo na madrugada. Estava acordada, e o hábito de limpar a casa durante noites sem sono foi o que fez com que ela percebesse quando um prédio de quatro andares desabou próximo de sua casa, em Rio das Pedras, na madrugada desta quinta-feira (3). “Parecia um terremoto”, disse a dona de casa. Pai e filha morreram no desabamento – Natan Souza Gomes, 30, e a pequena Maitê, 2. A mãe, Kiara Abreu, de 27 anos, foi levada para o hospital Miguel Couto com ferimentos nos membros inferiores.

“Primeiro ouvi um estalo, depois um barulho bem forte. Parecia aquelas coisas de filme, terremoto. Tremeu tudo”, relata Dona Antônia, que não conhecia a família moradora do local, mas deixava os filhos por lá. No andar térreo do imóvel existia uma lan house, sempre cheia de crianças durante fins de semana e feriados.

“A gente fica com o coração apertado porque não sabe quando pode acontecer com a gente. Muitas casas aqui estão condenadas a cair, tortas, sem estrutura. Já não é a primeira”, lamenta Antônia.

Construções irregulares e domínio da milícia

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, e o governador do estado, Cláudio Castro, afirmaram que farão parceria para endurecer as fiscalizações contra construções irregulares em comunidades da cidade. A Prefeitura confirmou que o imóvel que desabou na comunidade de Rio das Pedras era irregular. A confirmação foi feita pela Secretaria Municipal de Habitação.

De acordo com Paes, em sua gestão, a milícia nunca o impediu de fazer o seu trabalho. “Nem milícia, nem traficante, nem delinquente se sobrepõe ao poder do estado”, afirmou.

O prefeito também afirmou que, aos poucos, tem trabalhado para manter as moradias regulares, e que todos os dias se realizam demolições de casas irregulares. “Não vamos tirar todas as casas de todos os lugares da cidade. O que se tem que fazer é olhar as que estão com mais risco, para tentar fazer melhorias habitacionais. Estamos trabalhando, basta ver o noticiário. Todo dia fazemos demolições de habitações irregulares”, disse.

Prefeito e governador estão no local acompanhando o trabalho do Corpo de Bombeiros.

Via: O Dia
Próximo Post