Mesmo com possível quarta onda de covid-19, cariocas lotam praias do Rio

O DIA percorreu a orla das praias de Ipanema e Arpoador, na Zona Sul, e flagrou diversas aglomerações na areia

Praias de Ipanema e Arpoador lotadas neste domingo (6)Estefan Radovicz / Agência O DIA

Rio – Cariocas lotaram as praias da cidade neste domingo. O DIA percorreu a orla das praias de Ipanema e Arpoador, na Zona Sul, e flagrou diversas aglomerações na areia. A fala do Governador Cláudio Castro, sobre uma possível quarta onda da doença, parece não surtir efeito na população, que segue contrariando as regras de prevenção à covid-19.

Apesar de não haver nenhuma restrição quanto a permanência de pessoas nas areias das praias assim como o funcionamento de bares, lanchonetes, restaurantes e quiosques da orla, o Estado do Rio concentra o maior número de casos e óbitos – 883.360 e 51.508, respectivamente. A campanha de imunização ainda não atingiu grande parte da população.

Neste sábado (5), durante durante a entrega dos cartões do programa Supera Rio, na quadra da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis, na Baixada Fluminense, o governador Cláudio Castro afirmou que o estado do Rio já se prepara para uma possível quarta onda de covid-19.

“A gente já tá se preparando sim, fazendo a manutenção dos leitos abertos. Entre a 1ª e a 2ª onda, a gente teve uma desmobilização grande de leitos, que a gente já não deixou acontecer da segunda para terceira onda e agora também mantemos os leitos abertos”, disse.

Madrugada é marcada por bares e bailes lotados no Rio

A madrugada deste domingo também foi marcada por bares e bailes lotados na cidade do Rio. Na Zona Sul, por exemplo, dezenas de pessoas se aglomeraram nas portas dos restaurantes na Rua Dias Ferreira, no Leblon. A maioria insistia em permanecer sem a máscara de proteção.

Sem respeitar as regras de distanciamento, as pessoas tomaram as calçadas e parte da rua. Nem mesmo a presença de uma viatura da Polícia Militar foi capaz de impedir a aglomeração. Apesar da flexibilização em algumas medidas restritivas, o Rio segue com outras determinações até o próximo dia 14 de junho.

Com o novo decreto, o prefeito Eduardo Paes proibiu a realização de música ao vivo em bares e restaurantes após às 23h. O consumo nos bares, lanchonetes, restaurantes, quiosques é permitido apenas para clientes sentados e o distanciamento entre as mesas que era de 2 metros passou para 1,5 m, limitado a oito ocupantes.

 

Via: O Dia
Próximo Post