Médico psiquiatra que abusava sexualmente de pacientes é condenado a 20 anos de prisão

Uma menina de 11 anos está na lista de vítimas do criminoso. Os atendimentos aconteciam em clínica popular de Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio

Rio – Um médico psiquiatra que abusou sexualmente de pacientes foi condenado pela Justiça a pouco mais de 20 anos de prisão em Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio. Os crimes de Cláudio Roberto Azevedo, 47 anos, só foram descobertos pela Polícia Civil após a denúncia de uma paciente.

De acordo com a decisão da Justiça, Cláudio foi condenado a 20 anos e seis meses de prisão em regime fechado pelos crimes de estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude. Ele estava preso preventivamente desde maio do ano passado.

A prisão foi motivada pela denúncia de uma paciente que contou à polícia que o médico se aproveitava de momentos em que seus responsáveis saíam do consultório para cometer os abusos. O psiquiatra atendia as pacientes em uma clínica popular no centro de Itaboraí.

As vítimas eram todas mulheres moradoras do município, de idades variadas. Algumas adolescentes procuravam a ajuda do homem por problemas de depressão. A partir da primeira denúncia, outras quatro pacientes foram encontradas, entre elas uma menina de 11 anos.

Segundo a delegada Norma Lacerda, a investigação apontou que Azevedo se aproveitava da condição de médico para praticar os crimes. Ainda de acordo com Norma, as denúncias dão conta que o crime de violação sexual mediante fraudes aconteceu múltiplas vezes com mulheres com idades entre 18 e 23 anos.

Condenado, Cláudio cumprirá pena na penitenciária de Bangu 8, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.

Via: O Dia
Próximo Post