domingo, 24 de outubro de 2021
17 °c
Rio de Janeiro

Médico brasileiro lidera estudo que descobriu novo tratamento para o câncer de placenta

Pesquisa coordenada pelo médico Antonio Rodrigues Braga Neto, da UFRJ e da UFF, foi publicado na revista Lancet Oncology

Rio – Um estudo coordenado pelo ginecologista e obstetra Antônio Rodrigues Braga Neto, professor de obstetrícia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade Federal Fluminense (UFF), aperfeiçoa o tratamento do câncer de placenta em todo o mundo, após ter sido publicado, na última sexta-feira, na revista médica Lancet Oncology. A partir da análise de 5.025 prontuários médicos de pacientes do Rio; de Londres, na Inglaterra; e de Boston, nos Estados Unidos, a pesquisa comprovou a eficácia de um tratamento quimioterápico menos agressivo, que elimina efeitos colaterais de longo prazo, como leucemia, linfoma e menopausa precoce: resultado da quimioterapia mais agressiva, a única disponível até então.

“Antes desse estudo, só era aplicado o tratamento mais tóxico que, além do efeitos colaterais imediatos, como vômito, náuseas e queda de cabelo, traz os efeitos colaterais mais graves, que podem se manifestar em até 30 anos após o tratamento”, explica Antonio Neto, que atua na Maternidade Escola da UFRJ e na maternidade do Hospital Universitário Antonio Pedro, da UFF.

Próximo Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *