Jovem empresária denuncia racismo e falsa acusação de roubo em loja da Zona Norte

Juliane Ferraz, de 24 anos, diz que foi seguida e abordada por um fiscal da loja após olhar roupas para sua enteada em uma unidade do Norte Shopping, na Zona Norte do Rio

Rio – Uma jovem empresária negra denunciou a loja Leader por calúnia e falsa acusação de roubo nas redes sociais. Juliane Ferraz, de 24 anos, diz que foi seguida e abordada por um fiscal da loja após olhar roupas para sua enteada em uma unidade do Norte Shopping, na Zona Norte do Rio, na última quinta-feira (10). “Eu fui lá ver um vestido para minha enteada. Como eu tinha levado um vestidinho de casa para medir o tamanho dela, porque sempre confundo, eu peguei o vestido que estava na minha bolsa, olhei e comparei com o vestido da arara. Eu vi que não cabia, devolvi o vestido e ainda tive o cuidado de levantar minha bolsa bem no alto, pra câmera gravar bem eu devolvendo o vestido”, conta.

Segundo Juliane, ela foi até outra loja, comprou a roupa que queria e quando saiu foi chamada pelo funcionário no meio do shopping: “Quando eu saí da loja, esse mesmo supervisor ficou me vigiando mas eu deixei pra lá e segui minha vida. Andei no shopping, fui na Alphabeto, comprei umas roupas pra minha enteada, fui muito bem tratada, muito bem atendida e quando saí eu ouvi um ‘ou, ou, ou, senhora’. Veio um rapaz e me acusou de ter furtado um vestido de R$ 25 reais. Um vestido que eu teria colocado no braço e depois na bolsa. Na mesma hora eu abri a bolsa e mostrei que o único vestido que eu tinha colocado na bolsa era o meu próprio vestido, que era listrado e colorido. E ele falou que eu tinha pego sim esse vestido branco, e que, de repente, eu esqueci de pagar”.

Próximo Post