20 °c
Nilopolis

Homem é preso vendendo carteiras de motorista fraudadas no Centro do Rio

Criminoso foi preso na porta da sede do Dentra.RJ, no Centro do Rio, com cópias de habilitações e uma máquina de débito e crédito

Preso confessou que prometia carteiras de habilitação das categorias A e B pelo valor de R$ 2,4 milDivulgação

Rio – Uma ação da Corregedoria do Detran.RJ, em conjunto com a Polícia Civil, prendeu, nesta terça-feira, um estelionatário oferecendo falsos serviços do departamento de trânsito. Identificado como Fabiano Mendes Pires, 44 anos, ele foi preso na porta da sede do órgão, no Centro do Rio, com cópias de habilitações e uma máquina de débito e crédito. 

Segundo confissão do próprio preso, na delegacia, ele prometia carteiras de habilitação das categorias A e B pelo valor de R$ 2,4 mil. De acordo com as investigações da Corregedoria, o golpe vinha sendo aplicado há cerca de seis meses. Quatro vítimas do falso despachante também já foram identificadas.

Em menos de 15 dias, duas operações foram realizadas pelo Detran.RJ, em parceria com a Polícia Civil, para identificação de falsos despachantes. Somente nessas duas ações, dez pessoas foram flagradas e estão respondendo a inquérito.

“Estamos montando forças-tarefas, em parceria com a polícia, para coibir, cada vez mais, ações de falsos despachantes. Eles iludem a população, prometendo falsos serviços e facilidades que não existem no órgão. Pedimos que a população denuncie para que possamos identificar esses criminosos e puni-los”, afirmou o presidente do Detran.RJ, Adolfo Konder.

A delegada Patrícia Aguiar, titular da 4ª DP (Praça da República), informou que a ação dos zangões (falsos despachantes) vem sendo monitorada pelos agentes da Corregedoria do Detran e por policiais da delegacia ao longos dos últimos meses. E que as abordagens aos cidadãos são filmadas para ajudar na identificação e comprovação de possíveis crimes.

“Os trabalhos de investigação continuarão. Vamos apurar se existe a participação de outras pessoas no esquema, pois acreditamos que Fabiano não agia sozinho”, disse a delegada.

Em 2020, cerca de 30 pessoas foram flagradas pela Corregedoria do Detran e estão respondendo à acusação de exercício ilegal da profissão de despachante.

Próximo Post