Guerra entre facções rivais de comunidades em Madureira deixa uma pessoa morta

Segundo moradores, a vítima seria um idoso que vendia salgados no bairro Turiaçu. A DHC está investigando o caso

Comunidade da Serrinha, em Madureira, Zona Norte do Rio vem sofrendo com confrontos entre traficantes rivais que brigam pelo controle da venda de drogas. Na foto, barricadas em um dos acessos a comunidade.Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

Rio – Uma intensa troca de tiros entre facções rivais do Complexo da Serrinha e Morro da Congonha, em Madureira, na Zona Norte do Rio, terminou com uma pessoa morta e outra ferida nesta quinta-feira (3). De acordo com moradores da região, o homem baleado e morto, identificado como Roberto Carlos de Souza Soares, 63 anos, seria uma figura bastante conhecida na região por vender salgados na rua e teria sido vítima do confronto entre criminosos do Terceiro Comando Puro (TCP) e o Comando Vermelho (CV). Desde março, a região vem sofrendo com confrontos entre traficantes rivais que brigam pelo controle da venda de drogas.

A Polícia Militar informou que homens do 9º BPM (Rocha Miranda) foram acionados para verificar a ocorrência no bairro Turiaçu, Zona Norte da cidade do Rio. No local, um homem foi encontrado morto e outra pessoa que apresentava sinais de agressão foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier. Ainda não há informações do seu estado de saúde.

A área foi isolada para perícia e o caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC). Os policiais realizam diligências para esclarecer a causa da morte.

Segundo moradores, a violência ostensiva vem se intensificando nesta região desde que o “gerente” do tráfico do Morro da Primavera, Wellington de Souza Gouvêa, o Gaguinho, de 32 anos, voltou para casa. Preso em 2018, Gaguinho sucede José da Silva Miguel Filho, o Zezito, de quem já foi gerente, no tráfico local. O morro integra o Complexo da Serrinha, que tem como liderança Wallace Brito Trindade, o Lacoste, da facção criminosa Terceiro Comando Puro (TCP).

As ruas Iriri e Tumucumaque estão fechadas por barricadas. Há venda de drogas todos os dias na Rua Ingá, onde também são realizados bailes funk às sextas-feiras.

Via: O Dia
Próximo Post