Fotógrafo morto por pedir que traficantes fizessem menos barulho será enterrado segunda-feira

Nas redes sociais, amigos de Thiago Freitas de Souza, de 32 anos, lamentam a morte do jovem e pedem justiça

Thiago Freitas foi assassinado com um tiro na cabeça após pedir que traficantes fizessem menos barulho para a filha dormir Reprodução internet

Rio – O corpo do fotógrafo Thiago Freitas de Souza, de 32 anos, será sepultado, nesta segunda-feira, às 14h, no Cemitério Arquiconfraria Nossa Senhora da Conceição, no Barreto, em Niterói. Ele foi assassinado com um tiro na cabeça, na manhã de sábado, depois de pedir que traficantes da comunidade Santo Cristo, no Fonseca, onde ele morava, fizessem menos barulho.

A região foi palco de uma guerra entre traficantes rivais durante a manhã do crime e a Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) está investigando o caso para identificar quem atirou contra Thiago.

Abalados, familiares preferiram não se pronunciar até o momento. Uma amiga, que optou pelo anonimato, conversou com a reportagem e descreveu o fotógrafo como uma pessoa maravilhosa. Ela considera o crime como uma covardia.

“O Thiago era um menino maravilhoso, carinhoso demais com a família, com os amigos. Um menino feliz, trabalhador, um pai de família incrível, muito alegre. Está sendo muito difícil de acreditar no que aconteceu. Não estamos seguros nem na nossa própria casa. Uma covardia o que aconteceu.

Nas redes sociais, amigos de Thiago também lamentaram sua morte. “Difícil acreditar que um cara cheio de vida uma linda família, uma vida toda pela frente… que Deus possa consolar toda sua família e que Deus te receba de braços abertos meu amigo! Infelizmente estamos vivendo em um mundo muito cruel!!!! Que a justiça seja feita. Vá em paz”, publicou uma mulher.

“Sem palavras para descrever a tristeza e a revolta de como vc partiu! Vá com Deus Freitas, q papai do céu te receba de braços abertos (sic)”, escreveu outra amiga.

Um amigo também desabafou “Crime absurdo ! Descanse em paz ! Irmão ! Vc sempre será especial ! que Deus conforte toda sua família ! (sic)”.

Morto ao pedir que traficantes fizessem menos barulho

De acordo com a apuração da Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG), responsável pelo caso, Thiago Freitas de Souza estava em casa com a família e, por volta da 6h, saiu para pedir que traficantes diminuíssem um pouco o barulho, pois a filha não estava conseguindo dormir.

Ao fazer o pedido, o fotógrafo foi baleado com um tiro na cabeça por um dos traficantes e caiu no quintal de casa. Ele chegou a ser socorrido por familiares para o Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), no Fonseca, mas não resistiu aos ferimentos.

No início da manhã, a comunidade do Santo Cristo, junto com a Coronel Leôncio, foram alvo de uma invasão de traficantes. Segundo informações preliminares, criminosos ligados à facção Terceiro Comando Puro (TCP) tentavam retomar as favelas, que atualmente tem o tráfico controlado pelos rivais do Comando Vermelho.

Próximo Post