20 °c
Nilopolis

Familiares lamentam morte de turista catarinense que saltava de base jump em São Conrado

Acidente aconteceu neste sábado na Avenida Lagoa Barra. Instituto registrava alerta de ventos fortes no momento

Queda do turista bloqueou pelo menos duas faixas da Avenida Lagoa Barra, no sentido Barra da TijucaReprodução de vídeo

Rio – Familiares e amigos do Eduardo Geovane Carvalho, de 36 anos, vítima de um acidente de base jump, neste sábado, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, lamentaram a morte do turista nas redes sociais. Segundo o Corpo de Bombeiros, a queda aconteceu no início da tarde, por volta das 12h, e o turista de Santa Catarina chegou a bater em um carro na Av. Lagoa Barra, sentido Barra da Tijuca, antes de se chocar com o chão.  

“É com imensa dor que comunico o falecimento do meu irmão caçula, Eduardo Geovane Carvalho do Silva, o nosso Dudu, e o Sorriso para os amigos, ocorrido na manhã de hoje. Ainda não temos dados sobre velório e sepultamento, e comunico assim que estiver definido”, disse o irmão do turista, Fabio Vinícius, em sua conta no Facebook.

Também em sua conta na rede social, uma madrinha do turista compartilhou uma despedida a Eduardo. “Hoje perdi uma parte de mim, meu afilhado, meu filho, amor que não cabia em mim. Tantas vezes eu disse ”eu te amo” e ele respondia ” também te amo tia”. Vou te amar pra sempre”, disse Jaqueline Fávero. 

De acordo com relatos nas redes, Eduardo praticava o base jump, uma modalidade de salto em que o atleta pula de uma base fixa alta e abre o paraquedas em seguida. O forte vento que a cidade recebia no momento do salto pode ter provocado a morte do turista. No site do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ontem havia um registro de perigo potencial devido a chegada de ventos costeiros. As rajadas segundo o portal poderiam chegar a quase 60 km/h.

A condição influenciou no fechamento temporário da rampa de salto na Pedra Bonita, do Clube São Conrado de Voo Livre, que fica próximo ao local do acidente. 

Próximo Post