domingo, 24 de outubro de 2021
17 °c
Rio de Janeiro

Desaparecido desde o dia 8, jovem é encontrado morto em Itaboraí

Segundo a família, Iago foi visto pela última vez em um posto de gasolina sendo abordado por policiais militares

Depois de mais de uma semana desaparecido, o jovem Iago Miguel da Silveira, de 24 anos, foi encontrado morto na comunidade Marambaia, em Itaboraí, nesta quarta-feira (16). O jovem, que trabalha como mototaxista, estava desaparecido desde o dia 8 de junho. A família conta que ele foi visto pela última vez em um posto de gasolina da região e que testemunhas afirmam que o rapaz foi colocado em uma viatura do Batalhão de Rondas Especiais e Controle de Multidões (Recom).

O corpo de Iago foi encontrado em um matagal próximo à Rua 18, após uma ligação anônima recebida pela família. “Ligaram para tia dele na terça-feira (15) falando que o corpo dele estava nesse matagal em Marambaia. Ligamos para os policiais para irem lá, mas de início eles se recusaram dizendo que era área de risco. Só conseguimos na quarta-feira (16) que eles fossem lá. O corpo dele estava no matagal, aparentemente com marcas de tiros”, relatou Evelyn Monteiro, 25, noiva de Iago.

Iago saiu de casa, na Estrada da Conceição, em Jardim Moraes, Itaboraí, para ir até o bairro BNH, levar um passageiro, em sua moto. Segundo a noiva de Iago, este passageiro afirmou para a família que o mototaxista teria o deixado no local acordado para o desembarque e depois foi para um posto de gasolina, em Marambaia.

A tia de Iago foi até o posto de gasolina na tentativa de conseguir informações sobre o paradeiro do sobrinho e uma testemunha disse que viu Iago ser colocado em uma viatura. “Essa testemunha afirmou ter visto o Iago entrar na viatura e um policial conduzir a moto, saindo do local logo em seguida. Ninguém sabe o que aconteceu depois”, afirma Evelyn.

A família resolveu registrar a ocorrência na 74ª DP, em Alcântara, mas ao chegar no local foram informados que a motocicleta do rapaz havia sido encontrada em posse de dois menores, já liberados.

“Na delegacia só estava a moto, que disseram que havia sido roubada. Iago não estava lá. Falaram que estavam com a moto dele e que ela tinha sido foi apreendida com dois menores, mas não tinha ninguém lá”, contou Evelyn.

Em outra ocasião, a noiva de Iago voltou à 74ªDP e ouviu uma nova versão. “Falaram pra mim que a moto tinha sido encontrada na BR 101 e que tinha acontecido um confronto no local, mas não explicaram mais nada”.

Evelyn conta que Iago era um rapaz tranquilo, que gostava de cavalo, trabalhava e tinha uma rotina normal. “Ele trabalhava, nunca fez nada errado e não tinha vícios. Ele gostava de cavalos, ia lá olhar o cavalo dele e sempre estava comigo. Não sei por qual motivo fizeram isso com ele”.

A família aguarda uma resposta para o crime e pede justiça. “Quero saber o que aconteceu, quero justiça. Que ele não seja só mais um número, queremos que a polícia investigue e dos dê uma resposta”, pediu a Evelyn.

O corpo de Iago está no IML Tribobó, em São Gonçalo. O sepultamento será nesta sexta-feira (18), às 16h, no cemitério de Itaboraí. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG). A reportagem aguarda resposta das polícias Civil e Militar.

Via: O Dia

Próximo Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *