20 °c
Nilopolis

Delegacia de Homicídios irá investigar morte de agente penitenciário encontrado em linha férrea

Cléber Perpétuo foi foi encontrado morto em linha férrea, na Baixada Fluminense. Para polícia, não há certeza de que ele tenha sido atropelado por um trem

Corpo de agente penitenciário foi encontrado em linha de tremReprodução

Rio – A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) irá investigar a morte do agente penitenciário Cléber Perpétuo Caldas, de 48 anos. Ele foi encontrado morto, na manhã deste domingo, linha férrea entre Queimados e Engenheiro Pedreira, na Baixada Fluminense.

O agente foi encontrado sem vida por um funcionário da Supervia na linha férrea, com diversas fraturas pelo corpo, por volta das 7h. Inicialmente, os agentes acharam que Cléber morreu após ser atropelado por um trem. Entretanto, para a Polícia Civil, não está claro que a causa da morte tenha sido atropelamento e, por conta da suspeita de crime, o caso foi encaminhado para a DHBF.

Cléber estava lotado no Instituto Penal Benjamim de Morares Filho, uma das unidades do Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) se solidarizou e transmitiu os sentimentos aos familiares e colegas servidores do Policial Penal. “Esclarecemos, ainda, que a secretaria dará total apoio às investigações da Polícia Civil para esclarecer o caso”. 

Próximo Post