20 °c
Nilopolis

Criminoso ‘My Thor’ faz vídeochamada dentro de presídio da Zona Oeste

Um print foi tirado durante uma conversa com comparsas na semana passada

Chamada de vídeo feita por My Thor no Presídio Bangu 3.Divulgação

Rio – Uma vídeochamada foi feita dentro do presídio Gabriel Ferreira Castilho, conhecido como Bangu 3, no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio, pelo traficante Marco Antonio Pereira Firmino, o ‘My Thor’, através de um celular. Um print foi tirado durante uma conversa com comparsas na semana passada e acabou vazando.

Após permanecer por 14 anos e dois meses no sistema penitenciário federal, My Thor voltou ao Rio no dia 8 de março. Ele é considerado um dos chefes do tráfico da maior organização criminosa do Rio de Janeiro, o Comanda Vermelho (CV). A unidade penitenciária onde estava anteriormente fica localizada no Paraná, e é conhecida como Penitenciária de Catanduvas.

O traficante voltou ao Rio após uma decisão da Justiça Federal do Paraná de que ele já havia cumprido tempo de pena suficiente em regime fechado para progredir para o semiaberto, o que seria impossível na penitenciária federal. Sob essa justificativa, a Vara de Execuções Penais do Rio concordou e determinou a volta do criminoso para o estado. Devido a alta periculosidade dele, a prisão de My Thor em um sistema federal foi solicitada pela Polícia Civil do Rio.

Em seu retorno ao Rio, Marco Antonio ficou durante um mês na penitenciária de segurança máxima Laércio da Costa Pellegrino, Bangu 1. Em seguida foi transferido para Bangu 3, onde se encontra atualmente. Preso há 21 anos, a Polícia Civil ainda acredita que o traficante continue tendo forte influência dentro da facção.

Apesar de estar preso, My Thor ainda chefia o tráfico no Morro da Mina, em Nilópolis, na favela da Galinha, em Inhaúma, no Morro Santo Amaro, no Catete, e no Buraco Quente, em São João de Meriti. 

Procurada pelo DIA para esclarecer sobre a entrada de celulares no Presídio Bangu 3 e a videochamada realizada pelo traficante, a Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) esclareceu que realizou um procedimento de fiscalização na cela do preso e encontrou um aparelho telefônico.

De acordo com a Seap, My Thor foi transferido para o presídio Pedrolino Werling de Oliveira (Bangu 1) e sofrerá sanção disciplinar. O celular apreendido foi encaminhado à Superintendência de Inteligência da Seap, onde será submetido à perícia para extração das informações.

“Ressaltamos que a Secretaria trabalha, intensamente, para combater qualquer tipo de irregularidade dentro das unidades prisionais, realizando ações de fiscalização constantes, em todo o sistema prisional, para impedir o ingresso de materiais ilícitos como celulares e drogas”, afirmou a Seap em nota.

Próximo Post