Complexo da Maré recebe vacinação em massa nesta quinta-feira

Iniciativa é uma parceria entre a SMS, Fiocruz e a Redes da Maré e pretende imunizar 30 mil moradores

Rio – Uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde do Rio (SMS), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a ONG Redes da Maré, promove, a partir desta quinta-feira (29) e até o sábado (31), uma vacinação em massa no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio. A imunização ocorrerá das 8h às 17h em Clínicas da Família, Centros Municipais de Saúde, Associações de Moradores, escolas e na Vila Olímpica da Maré.

A intenção é que neste período toda a população a partir dos 18 anos seja vacinada com a primeira dose do imunizante da AstraZeneca, produzido pela Fiocruz. De acordo com o Censo Maré, a comunidade tem 51,9% de sua população formada por jovens com menos de 30 anos, que ainda não foi contemplada pelo calendário de vacinação da cidade. Para receber a vacina, é necessário estar de máscara e apresentar documento de identificação com foto. 

A iniciativa pretende imunizar 30 mil moradores, que serão acompanhados durante seis meses para monitoramento dos efeitos da vacinação em larga escala e da pandemia na comunidade. Os moradores cadastrados nas unidades de saúde da Maré até esta sexta-feira (23) e que ainda não foram convocados pela campanha de vacinação em andamento serão organizados para receber as doses da vacina por faixa etária.

No dia 29 de julho, serão vacinadas pessoas entre 33 e 25 anos; no dia 30, jovens de 24 a 18 anos e em 31 de julho, quem tiver 18 anos ou mais. A vacinação em massa será usada como estudo para a Fundação, que vai mapear o impacto da vacinação na população da Maré. A pesquisa vai avaliar a efetividade da vacina, medindo anticorpos e verificando a taxa de proteção direta conferida e a imunidade de rebanho (proteção indireta); a ocorrência de eventos adversos pós-vacinais nos imunizados; a transmissão e circulação de diferentes variantes e a dinâmica epidemiológica do coronavírus no Complexo. 

Saiba onde se vacinar contra a covid-19 por localidade do Complexo da Maré:

Marcilio Dias

– Centro Municipal de Saúde João Cândido;
– Escola Municipal Cantor e Compositor Gonzaguinha.

Vila dos Pinheiros e Salsa e Merengue

– Clínica da Família Adib Jatene;
– Escola Municipal Paulo Freire (próximo a quadra);
– Escola Municipal Medalhista Olímpico Lucas Saatkamp (Praça do Salsa);
– Escola Municipal Marielle Franco;
– Associação de Moradores Vila dos Pinheiros.

Baixa do Sapateiro, Morro do Timbau e Nova Maré

– Clínica da Família Augusto Boal;
– Escola Municipal IV Centenário;
– Escola Municipal Escritor Ledo Ivo;
– Associação de Moradores Morro do Timbau;
– Vila Olímpica da Maré.

Parque União

– Clínica da Família Diniz;
– Escola Municipal Ten Gal Napion.

Rubens Vaz

– Associação de Moradores Rubens Vaz;
– CIEP Helio Smidt.

Vila do João

– Centro Municipal de Saúde Vila do João;
– Escola Municipal Prof. Josué de Castro.

Conjunto Esperança

– Escola Municipal Teotônio Vilela.

Praia de Ramos e Roquete Pinto

– Clínica da Família Américo Veloso;
– Escola Municipal Armando de Salles Oliveira;
– CIEP Leonel Brizola;
– Associação de Moradores de Ramos e Roquete.

Nova Holanda e Parque Maré

– Clínica da Família Jeremias;
– Escola Municipal Lino Martins;
– Escola Municipal Nova Holanda;
– Escola Municipal Osmar Paiva;
– Escola Municipal Olimpíadas 2016;
– Escola Municipal Genival Pereira de Albuquerque.

PaqueTá Vacinada

A vacinação contra a covid-19 na Ilha de Paquetá alcançou 96,3% da população adulta do bairro. No dia 20 de junho, a Ilha realizou uma vacinação em massa contra a doença dos moradores maiores de 18 anos, que ainda não haviam sido imunizados pelo calendário de vacinação da cidade. A iniciativa faz parte do projeto “PaqueTá Vacinada”, em parceria com a Fiocruz, que avalia os efeitos da imunização em larga escala na população.

Em 7 de julho, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio divulgou os resultados preliminares da pesquisa. De acordo com os dados, houve grande adesão da população, com mais de 2,3 mil exames de sangue realizados. A análise das amostras coletadas mostrou que, dentre as pessoas residentes da Ilha que já haviam sido vacinadas contra covid-19 antes da imunização em massa, 90% apresentaram anticorpos para a doença. Além disso, cerca de 40% dos adultos não vacinados antes da pesquisa e 21% das crianças e adolescentes já haviam tido contato prévio com o vírus e apresentavam anticorpos. 

No último domingo, a iniciativa imunizou 90% da população de Paquetá com idade entre 12 e 17 anos. O projeto aplicou a primeira dose em 302 adolescentes. Diferente dos adultos que receberam doses da AstraZeneca, os adolescentes tomaram o imunizante da Pfizer, que atualmente é o único disponível no país com autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para aplicação nesse público. A segunda dose das vacinas, tanto para adolescentes, quanto para adultos, será aplicada em 15 de agosto.

Ilha Grande

No último dia 10 de julho, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) promoveu o projeto “Vacinação Ilha Grande”, em Angra dos Reis, na Costa Verde, para imunizar toda população com mais de 18 anos da região. A iniciativa tem o objetivo de acompanhar efeitos adversos durante um mês. A vacinação faz parte de uma pesquisa epidemiológica para testar a resposta de imunização da população. A expectativa era vacinar 2,5 mil pessoas com a vacina da Janssen, que tem a dose única. 

Via: O Dia
Próximo Post