Comissão Especial da Câmara começa a discutir o Carnaval de Rua 2022, após vacinação

Vereadores, RioTur, representantes de blocos, dos ambulantes e do poder público participaram de encontro nesta sexta-feira

Comissão Especial de Carnaval elaborou relatório sobre a festa.Cléber Mendes

Rio – Comissão Especial do Carnaval da Câmara de Vereadores do Rio iniciou, nesta sexta-feira, os debates sobre como será o carnaval de rua de 2022, após a vacinação. Na discussão, que incluiu além de parlamentares, representantes de blocos, vendedores ambulantes e do Poder Público, foram levantados pontos sobre os cadernos de encargos e contrapartidas fornecidas por patrocinadores.

Uma das decisões anunciadas no encontro foi a retirada do atual caderno de encargos da Prefeitura do Rio, que permite empresas concorrerem ao patrocínio da festa de rua. A mudança foi comunicada pela presidente da RioTur, Daniela Maia. O atual caderno prevê o pagamento de R$ 2 milhões para os blocos da cidade, além do fornecimento de estruturas como banheiros químicos e cercamento.

Fernanda Amim, diretora do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano da UFRJ, defendeu a mudança no caderno. Segundo ela, o gasto médio diário dos cariocas com cerveja e água é de R$ 65,70 por pessoa. “Só o Bloco do Boitatá, por exemplo, tem cerca de 30 mil foliões, que, consumindo isso, rendeu R$ 1,9 milhão à empresa. O valor de R$ 2 milhões aos blocos como contrapartida é injusto”, disse.

 

Próximo Post