Comissão de transportes da Alerj quer barrar aumento da SuperVia

A empresa divulgou que o valor da passagem passará a ser de R$ 5,90 a partir de julho

O novo valor representa um aumento de 16% no preço da passagemEstefan Radovicz

Rio – Depois de 100 dias de negociação entre a Supervia e o estado sobre o valor da passagem que deveria ser cobrado aos usuários, a empresa decidiu que a partir do dia 1° de julho o valor passará de R$ 4,70 para R$ 5,90, com um aumento de 16% em relação ao valor atual. O presidente da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa, deputado Dionísio Lins (Progressista), afirmou que vai pedir a concessionária que encaminhe para a comissão as planilhas de custo com as receitas dos últimos 3 anos. Ele também não descarta a possibilidade de entrar com uma ação na Promotoria de Tutela de Defesa do Consumidor do Ministério Público do Ministério Público para evitar o reajuste na passagem.

“Não há dúvida que a pandemia impactou muito no poder econômico da população, e consequentemente no número de usuários dos transportes, mas aumentar a passagem nesse momento alegando que esse valor já havia sido homologado pela Agetransp em dezembro de 2020 com base no IGP-M, é no mínimo uma covardia”, justificou.

Dionísio informou ainda que vai pedir para que a secretaria estadual de Transportes envie cópia das tratativas que estão sendo feitas com a empresa para que reverter a situação. Ele reforçou, ainda, que recentemente o Conselho-Diretor da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos (Agetransp) reconheceu que é de responsabilidade do governo do Rio ressarcir emergencialmente a empresa em quase R$ 217 milhões, devido as perdas financeiras da concessionária por conta da pandemia, além de R$ 136 milhões como forma de ressarcimento de possíveis futuros lucros e dividendos.

“Empresário não faz caridade e o que importa é o valor da tarifa cobrada. Para entender melhor o que ocorre, vamos solicitar também a homologação feita pela Supervia em dezembro de 2020, até porque o estado encontra-se hoje em um regime de recuperação”, explicou.

Via: O Dia
Próximo Post