Chefe da maior milícia do Rio, Ecko morre após ser baleado e preso pela Polícia Civil

Criminoso foi capturado durante uma operação sigilosa no bairro de Paciência, na Zona Oeste

Rio – Morreu na manhã deste sábado (12), Wellington da Silva Braga, o Ecko, um dos maiores milicianos do Rio de Janeiro, durante uma operação da Polícia Civil no bairro de Paciência, na Zona Oeste do Rio. Ele chegou a ser socorrido de helicóptero e levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon, ainda com vida, mas não resistiu aos feridos e morreu.

Imagens obtidas pelo Dia mostram que o chefe da maior milícia do Rio estava consciente. Ele teria sido baleado na barriga durante um cerco da Polícia Civil. A operação, batizada de Dia dos Namorados, é parte da Força-Tarefa de Combate às Milícias, criada em outubro de 2020, com o objetivo de asfixiar o braço financeiro das organizações criminosas.

Próximo Post