Central 1746 vai receber denúncias sobre violência obstétrica

Serviço também vai disponibilizar informações sobre rede de acolhimento disponível

Registros serão sistematizados para mapeamento e construção de políticas públicasDivulgação Prefeitura

Rio – No Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna, celebrado nesta sexta-feira (28), a prefeitura do Rio lançou um canal de notificações sobre violência obstétrica, por meio da Central de Atendimento ao Cidadão, o 1746. A iniciativa é uma parceira entre as secretarias Especial de Políticas e Promoção da Mulher (SPM-Rio) e a de Governo e Integridade Pública (Segovi), com apoio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Com o serviço, vítimas de violência obstétrica, acompanhantes e profissionais da saúde poderão notificar a prefeitura sobre o ocorrido. A comunicação será encaminhada à Secretaria de Políticas e Promoção da Mulher. A identificação não é obrigatória, mas para abrir o chamado é necessário informar dia, horário e local onde ocorreu a violência e identificação do profissional que cometeu a violência.

Os registros serão sistematizados pela SPM-Rio para gerar dados para mapeamento e construção de políticas públicas efetivas para coibir os casos de violência obstétrica. O serviço também vai disponibilizar informações sobre a rede de acolhimento disponível para o apoio às mulheres que sofrem este tipo de violência.

Violências obstétricas são violências físicas, verbais, psicológicas ou por negligência no período da gestação, parto, nascimento, pós-parto ou abortamento, realizadas por profissionais de saúde. Negar a presença de acompanhante; lavagem intestinal e restrição de dieta; não receber alívio da dor; ameaças, gritos, chacotas, piadas, entre outras agressões verbais, são alguns exemplos de violência obstétrica.

Serviço

Canais de atendimento

Telefone: 1746
Portal: https://www.1746.rio/
Aplicativo: 1746 Rio
WhatsApp (chatbot): (21) 3460-1746
Facebook Messenger (chatbot): facebook.com/Central1746.

Via: O Dia
Próximo Post