Celular de jovem morto em ação da PM no Chapadão encontrado dentro de Caveirão será periciado

Aparelho vinha sendo rastreado pela família desde que o caso aconteceu, em março, mas só foi entregue à Polícia Civil 40 dias depois

Rio – O celular do jovem Guilherme Martins, de 20 anos, morto em ação da PM na favela Gogó da Ema, no Complexo do Chapadão, na Zona Norte, foi encontrado dentro de um blindado da corporação e passará por perícia. De acordo com relato do pai do ex-soldado, Flávio Erasmo, o telefone só foi localizado 40 dias após a ação que resultou na morte do filho, em março. O aparelho foi levado para a 27ª DP onde a ação que resultou na morte do jovem é investigada como auto de resistência. 

“Após eu ter dado a minha oitiva lá na delegacia, no dia 24 de março, eu mostrei a localização do telefone e tudo mais, mas só, mais ou menos, no dia 15 de abril, que eles me informaram que o telefone havia sido enviado para a delegacia”, explicou o pai do jovem, Flávio Erasmo. Ainda segundo ele, o aparelho segue com a delegacia e  vai passar por perícia pelos investigadores da Polícia Civil. “Ele foi localizado, mas ainda está sob o poder da polícia e vai para o Instituto Carlos Ébole”.

Próximo Post