20 °c
Nilopolis

Bombeiros encontram dificuldades no resgate das vítimas do desabamento

Duas pessoas da mesma família, um homem e uma crianças, estão nos escombros. Trabalho é auxiliado por cães farejadores. Mulher que estava presa pela quadril foi resgatada

Bombeiros trabalham para resgatar vítimas que estão presas nos escombrosDaniel Castelo Branco/Agência O DIA

Rio – Apesar de todo o aparato usado, os socorristas do Corpo de Bombeiros encontram dificuldades para resgatar as vítimas que estão nos escombros de um prédio de quatro andares que desabafou na comunidade de Rio das Pedras. Cães farejadores auxiliam no trabalho de resgate. Uma mulher, ainda não identifica foi resgatada e socorrida. 

Segundo o secretário de Defesa Civil, coronel Leandro Monteiro, uma mulher está presa pelo quadril e conversa com os socorristas. A mulher recebe soro e oxigênio e passa informações para os Bombeiros. 

“É um local de difícil acesso, os Bombeiros estão encontrando dificuldades para trabalhar no local. É um local de risco, é um trabalho de muita calma, nosso cães estão nos ajudando. Cada hora vem um morador e diz quem tem mais um, mais dois e assim vai. Mas estamos trabalhando com a informação real de três pessoas nos escombro”, explicou.

A Defesa Civil interditou quatro imóveis no entorno do prédio que desabou. A Secretaria Municipal de Assistência Social também está no local. 

De acordo com a Polícia Civil, a 32ª DP (Taquara) instaurou inquérito para apurar as circunstâncias do desabamento do prédio na comunidade Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio. Equipes da delegacia estão no local para identificar testemunhas e vítimas. A perícia será realizada no local assim que os bombeiros terminarem o trabalho.

O desabamento do prédio ocorreu por volta das 3h20. Testemunhas relataram que os estalos começaram um hora antes e o imóvel foi esvaziado, mas nem todos conseguiram sair. 

Três pessoas se feriram sem gravidade e foram levadas para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. As vítimas são duas irmãs e o marido de uma delas. 

A subprefeita da região disse que a maioria dos imóveis são construídos de forma ilegal, mas não soube informar quais eram as condições do prédio que veio abaixo. 

Por conta de acidente, a energia foi cortada d e centenas de casas estão sem luz. 

 

Via: O Dia
Próximo Post